Responda às questões sobre as Grandes Navegações, criadas conforme a BNCC. Confira as respostas no gabarito explicado.

Questão 1

A expansão marítima europeia ocorreu entre os séculos XV e XVIII, quando alguns povos europeus partiram para explorar os oceanos. Foram fatores que levaram à expansão marítima, EXCETO:

a) A necessidade de estabelecer novas rotas comerciais.

b) O comércio de mercadorias valorizadas, como as especiarias.

c) A urgência de escoar a superprodução europeia em novos mercados.

d) A demanda de metais preciosos, como o ouro e a prata.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa C – Dentre os fatores para a expansão marítima europeia, destacam-se a necessidade de estabelecer novas rotas comerciais, alternativas ao Mar Mediterrâneo, sobretudo para fazer o comércio de mercadorias valorizadas vindas do Oriente. Além disso, havia demanda de metais preciosos, uma vez que, no contexto do Mercantilismo, imperava a doutrina metalista, que defendia que a riqueza de um país era vinculada às reservas de ouro e prata.

Questão 2

No período das Grandes Navegações, uma das principais motivações para a busca de novas rotas marítimas para o Oriente foi:

a) O descobrimento de terras desconhecidas no continente americano.

b) Colonizar a Índia, principal fornecedor de especiarias.

c) A curiosidade científica, buscando novas rotas com o objetivo de testar as novas tecnologias de navegação.

d) Competir com os árabes e italianos, que monopolizavam as rotas comerciais e marítimas (Mar Mediterrâneo).

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa D – No período das Grandes Navegações, os europeus tinham como principal motivação superar o monopólio comercial de árabes e italianos, obtendo acesso direto aos produtos orientais valorizados na Europa, como as especiarias (pimenta, cravo, canela, etc), açúcar, porcelanas, tecidos, perfumes, entre outras. No processo, foram colonizados territórios desconhecidos para os europeus e desenvolveu-se a tecnologia náutica, mas esta não era a motivação inicial.

Questão 3

A burguesia participou da expansão marítima europeia:

a) Financiando a infraestrutura necessária para as viagens (navios, armas, navegadores, etc.), recebendo em troca a participação nos lucros das viagens.

b) Apenas realizando a comercialização das especiarias, quando estas chegavam aos portos europeus.

c) De forma tardia, somente quando já havia se estabelecido o pacto colonial.

d) De modo limitado, pois não havia interesse das monarquias absolutistas em favorecer a classe burguesa.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa A – A burguesia comercial europeia aliou-se às monarquias nas Grandes Navegações europeias, financiando os custos das viagens e participando dos lucros obtidos. A classe também se beneficiou do comércio dos produtos e da exploração colonial, mas não exclusivamente.

Questão 4

Assinale a alternativa que apresenta tecnologias e instrumentos de navegação desenvolvidos ou aperfeiçoados na época das Grandes Navegações:

a) Bote, âncora e ampulheta.

b) Bússola, astrolábio e caravela.

c) Barco a vapor, sonar, radar.

d) Termômetro, barômetro e higrômetro.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa B – A caravela foi uma embarcação inventada pelos portugueses no século XV. Embora muito anteriores à época das Grandes Navegações, a bússola (de origem chinesa) e o astrolábio foram aprimorados e muito utilizados no período.

Questão 5

Dentre os motivos para o pioneirismo de Portugal nas Grandes navegações NÃO estão:

a) Condições políticas favoráveis, dada a centralização do Estado pela dinastia de Avis no século XIV.

b) Os incentivos ao desenvolvimento náutico em torno da chamada Escola de Sagres.

c) A localização geográfica, com saída para o Oceano Atlântico.

d) A disputa com os franceses pelo controle da navegação no Oceano Atlântico.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa D – Os portugueses foram pioneiros nas Grandes Navegações, ainda no século XV. Dentre as motivações estão a localização geográfica privilegiada junto ao Oceano Atlântico, um estado forte e centralizado pela Dinastia de Avis e o patrocínio monárquico para o desenvolvimento das navegações, na chamada Escola de Sagres.

Questão 6

Périplo Africano é o nome dado a:

a) Um modelo de comércio estabelecido entre portugueses e o Reino do Congo, a partir do século XVI.

b) Uma técnica de navegação característica da África Ocidental.

c) Uma série de viagens realizadas pelos portugueses a partir do século XV pela costa da África, com objetivo de encontrar um caminho alternativo para chegar às Índias.

d) Um tipo de embarcação, bastante utilizada no norte da África pelos comerciantes que dominavam o comércio no Mediterrâneo.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa C – Périplo Africano é o nome dado ao conjunto de expedições marítimas portuguesas pela costa da África, com objetivo de encontrar um caminho alternativo para chegar às Índias. A partir da conquista de Ceuta (1415), no norte da África, os portugueses seguiram contornando o continente até chegar à Índia com Vasco da Gama (1498).

Questão 7

Assinale a alternativa que relaciona, de forma incorreta, o navegador com a expedição marítima:

a) Bartolomeu Dias: Primeiro europeu a contornar o Cabo da Boa Esperança (1488).

b) Vasco da Gama: Comandou a esquadra portuguesa que ultrapassou, pela primeira vez, o Cabo do Bojador (1434).

c) Pedro Álvares Cabral: Comandou a frota portuguesa que alcançou o litoral brasileiro (1500).

d) Cristóvão Colombo: Alcançou o continente americano (1492) sob as ordens dos reis da Espanha.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa B – Vasco da Gama (1469-1524) foi um navegador português cujo maior feito foi ter alcançado a Índia após circular o continente africano, em 1498. O primeiro navegador europeu a ter cruzado o chamado Cabo do Bojador, na costa africana, foi Gil Eanes, em 1434.

Questão 8

O Tratado de Tordesilhas (1494) foi:

a) Um tratado de paz encerrando a guerra entre os reinos de Portugal e Espanha pela posse das terras brasileiras.

b) Um acordo de amizade entre Portugal e Países Baixos firmado após a expulsão dos holandeses de Recife.

c) Um acordo entre portugueses e espanhóis dividindo os territórios encontrados no contexto das Grandes Navegações.

d) Um tratado estabelecido entre portugueses, espanhóis, ingleses, franceses e holandeses acerca da divisão dos territórios americanos.

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa C – O Tratado de Tordesilhas foi um acordo entre o reino de Portugal e o reino de Castela, celebrado em 7 de junho de 1494, na cidade de Tordesilhas (Espanha). Por este tratado, castelhanos e portugueses dividiram o novo mundo, através de um meridiano a 370 léguas a oeste do Arquipélago de Cabo Verde, na África. A parte oriental pertenceria a Portugal, e a ocidental, à Espanha.

Questão 9

Os holandeses também tomaram parte das Grandes Navegações, conseguindo ocupar vários territórios, embora sempre sendo repelidos por portugueses, espanhóis e ingleses. Os seguintes territórios foram ocupados pelos holandeses, EXCETO:

b) Nova Amsterdã (atual Nova York)

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa A – A Holanda se lançou na conquista por novos territórios a fim de melhorar o próspero comércio que dominavam. Conseguiram ocupar vários territórios na América, estabelecendo-se no atual Suriname e em ilhas no Caribe, como Curaçao. Na América do Norte, chegaram a fundar a cidade de Nova Amsterdã, mas foram expulsos pelos ingleses que a rebatizaram de Nova Iorque. Igualmente, tentaram arrebatar o nordeste do Brasil durante a União Ibérica (1580-1640), mas foram repelidos pelos espanhóis e portugueses. No Pacífico, ocuparam o arquipélago da Indonésia e ali permaneceram por três séculos e meio.

Questão 10

Durante o reinado de Elizabeth I (1558-1603), os navegantes ingleses eram estimulados a assaltar os galeões espanhóis que voltavam cheios de ouro e prata para a Espanha. Os navegantes ingleses que realizavam essa prática eram chamados de:

Gabarito explicado

Resposta correta: Alternativa B – Corsários eram os capitães de navio que, após receber de um rei ou rainha uma “carta de corso”, ficavam autorizados a pilhar navios de nações inimigas em pleno oceano. Na época das Grandes Navegações, a Inglaterra destacou-se por realizar essa prática, com famosos corsários, como Francis Drake e Thomas Cavendish. Contudo, a prática do corso não era exclusivamente inglesa.

Leia também:

Para exercícios do 6º ao 9º ano:

Com informações do Toda Matéria