A superdose de Clonazepam está raramente associada com risco de morte, caso o medicamento tenha sido tomado isoladamente, mas pode levar à arreflexia, apneia, hipotensão arterial, depressão cardiorrespiratória e coma.

O que acontece se houver superdosagem? Se o medicamento for usado isoladamente, a superdosagem raramente está associada ao risco de morte. “No entanto, em alguns casos podem ocorrer ausência de reflexos, apneia, hipotensão arterial, depressão cardiorrespiratória e até coma”, alerta Gisele.

Os sintomas 1 de superdosagem de clonazepam, similares àqueles causados por outros depressores do SNC 2, incluem sonolência, confusão, coma 3 e reflexos diminuídos. O tratamento inclui monitorização de respiração, freqüência cardíaca e pressão arterial 4, medidas de suporte geral e lavagem gástrica 5 imediata.

Os sintomas 1 de superdosagem de Rivotril ® (Clonazepam), similares àqueles causados por outros depressores do SNC 2, incluem sonolência, confusão, coma 3 e reflexos diminuídos.

A dose inicial do clonazepam em gotas é de 2 a 3 gotas (0,2 mg a 0,3 mg) tomadas duas vezes por dia. Pode-se aumentar 1 a 2 gotas em cada tomada a cada três dias, até atingir a dose alvo diária de 1,0 a 2,0 mg por dia.

Se o medicamento for usado isoladamente, a superdosagem raramente está associada ao risco de morte. “No entanto, em alguns casos podem ocorrer ausência de reflexos, apneia, hipotensão arterial, depressão cardiorrespiratória e até coma”, alerta Gisele.

Seus efeitos podem ser sentidos após 30 a 60 minutos e sua eficácia permanece por 6 a 8 horas em crianças e por 8 a 12 horas em adultos.

Reduzir a dose entre 10% e 25% a cada 2 semanas; ou. Reduzir a dose em no máximo o equivalente a 5 mg de Diazepam (ou 0,25 mg de Clonazepam) por semana, ajustando a velocidade da redução de acordo com a tolerância da pessoa.

Em casos leves, pode haver vômito, náusea, cefaleia, irritabilidade, aumento da pressão arterial e sudorese. Já os casos graves mostram sintomas como dilatação das pupilas, sonolência, hipotermia e até coma.

Sonolência, dor de cabeça, infecção das vias aéreas superiores, cansaço, gripe, depressão, vertigem, irritabilidade, insônia,perda da coordenação de movimentos e da marcha, perda do equilíbrio, náusea, sensação de cabeça leve, sinusite e concentração prejudicada.

Pode ocorrer perda de efeito durante o tratamento com clonazepam. Não tome clonazepam com álcool e/ou depressores do sistema nervoso central, essa combinação pode aumentar os efeitos de clonazepam, com potencial sedação grave que pode resultar em coma ou morte, depressão cardiovascular e/ou respiratória.

Quanto tempo dura o efeito do clonazepam? A duração do efeito depende muito de alguns fatores, como por exemplo a idade. De maneira geral, em crianças, o efeito se mantém eficaz de 6 a 8 horas, enquanto em adultos ele tem duração de 8 a 12 horas.

Até 10 anos ou < 30kg: Distúrbios epilépticos: Dose inicial de 0,01-0,03mg/kg/dia, fracionado em 2-3 doses, a dose não deve ser aumentada mais que 0,25-0,5mg a cada 3 dias; dose de manutenção 0,1-0,2mg/kg/dia, fracionada em 3 doses; Acima de 10 anos ou > 30kg: Utilizar dose de adulto.

O medicamento é metabolizado pelo citocromo P-450 3A4 e apresenta meia-vida de eliminação de 20-60 horas. O tempo para o clonazepam atingir o estado estacionário de concentração gira em torno de sete dias.

A oxicodona é considerada o remédio mais perigoso do mundo: além de o opioide ser altamente viciante, ele também é atraente por sua capacidade de anular qualquer dor física e promover uma sensação agradável de relaxamento e euforia.

O que é mais forte: zolpidem ou clonazepam? Os dois medicamentos agem sobre o mesmo receptor no cérebro, o GABA-A. O clonazepam pode ser considerado mais forte por ter um tipo de ação mais amplo, com mais efeitos.

Conforme mencionamos acima, o clonazepam pertence ao grupo dos benzodiazepínicos e é um remédio ansiolítico, atuando no sistema nervoso central e tendo um poder sedativo. Ele é prescrito e indicado para tratamentos de distúrbios de ansiedade como síndrome do pânico, ansiedade generalizada e ansiedade social.

1 a 1,5 mg/dia, dividido em 2 a 3 doses. A dose pode ser aumentada, a critério médico, até atingir a dose de manutenção individual, usualmente de 3 a 6 mg/dia. Sempre que possível, dividir a dose diária em 3 doses iguais. Caso não seja possível, a maior dose deve ser tomada antes de deitar.

Entre os sedativos usados para pessoas com problemas para pegar no sono estão a Amitriptilina (Amytril), o Diazepam (Valium), Zolpidem e o Clonazepam (Rivotril), entre outros. Vale lembrar sempre, porém, que sedação e sono não são sinônimos. Um sedativo ajuda a dormir, mas não necessariamente faz dormir melhor.

Cada 1 mL de clonazepam solução oral equivale a, aproximadamente 26 gotas. Leia com atenção as informações abaixo. Se tiver dúvidas, informe seu médico. O clonazepam é indicado para tratar crises epilépticas e espasmos infantis (Síndrome de West).

Litro: unidade de volume; sua milésima parte corresponde ao ml, logo, 1000ml é igual a 1l; dependendo do diâmetro do conta-gotas, 1ml corresponde a 20 gotas e 1 gota corresponde a 3 microgotas.